sábado, 31 de agosto de 2013

SÍRIA, anti-imperialismo, causa palestina, estratégia russa, gasoduto, sionismo, fundamentalismo . . . CRÔNICAS DE UM CONFLITO PRÉ ANUNCIADO !

 De: Érik 
Povo unido na Síria contra a agressão imperialista !

    Lembram-se do longínquo ano de 2003? Pois foi neste ano que iniciou e terminou o 2° conflito entre as forças militares dos Estados Unidos e Iraque. O primeiro encontro fora em 1991, mas naquele ano Saddan Hussein ainda não havia sido retirado do poder, o que ocorreu em 2003. Ao findar deste conflito, ainda em fins de Março de 2003 o Secretário de Estado dos EUA na época, Colin Powell, afirmou que o próximo alvo seria a Síria, afirmação esta que causou o toque do alerta militar na Síria (vizinha do Iraque).
   A Síria tem um histórico de afirmação como país anti-imperialista, desde sua independência em 1946 o país tem se organizado de forma independente. A partir de 1970 sua politica historicamente conturbada entra em uma fase de estabilidade com a subida do poder de Hafez al-Assad, um nacionalista que investe em poderio militar e crescimento da influência síria em assuntos ligados ao Pan-arabismo (é um movimento político tendente a reunir os países de língua árabe e de civilização árabe numa grande comunidade de interesses) o que acarreta inevitavelmente no enfrentamento a Israel, Estado criado por decreto via ONU em 1948, e que tinha seu território encravado em um local santo tanto para a religião Cristã quanto Muçulmana. A Síria se envolveu em 3 conflitos de grande monta com Israel: A Guerra de Independência de Israel, A Guerra dos 6 dias e a Guerra de Ion Kippur.
   Na Guerra dos 6 dias a Síria perde as Colinas de Golã para Israel e com isso se cria um litígio que dura até os dias de hoje.

Acima imagem de noticia veiculada ainda em 2003, durante a administração Bush e logo após o conflito no Iraque.


Anti-imperialismo_ A Síria tem apoiado, desde o fim do conflito de Ion Kippur, a causa palestina, financiou e sediou escritórios da  Organização para a Libertação da Palestina (OLP), e financiou a facção FATAH, a mais ativa das facções da OLP e que era chefiada por Yasser Arafat.  Tal poio custou até mesmo um micro conflito com Israel, por este ser o país que com base no pensamento sionista (é um movimento político e filosófico que defende o direito à autodeterminação do povo judeu e que é determinante para justificar as barbáries contra o povo palestino) oprime e mantém sem pátria milhões de palestinos que são obrigados a viver sob a falta de víveres básicos, serviços como água e até mesmo saúde são precários devido ao bloqueio de Israel. Além disso, há revistas militares e abusos de todo o tipo.
   É neste cenário que Israel ataca posições sírias no sul do Líbano em 1982, no que ficou conhecido como a Batalha do Vale do Bekaa. Onde a aviação israelense bombardeia posições do exército sírio para abrir caminho para ataques a bases da OLP.
    A Síria também é um aliado estratégico do Irã na região, pois ajuda a manter a Guerrilha libanesa Hezbollah, que mantém hospitais, escolas e outros serviços básicos para a população do sul do Líbano. (território controlado pela organização). Lembremos que o Hezbollah apoia a causa palestina e já conseguiu heroicamente repelir uma invasão israelense (mesmo com as IDF contando com muito mais poder bélico)  em um conflito de curta duração ocorrido em 2006.
     A Síria é o ÚNICO PAÍS ÁRABE da região onde se respeitam todas as religiões, onde a minoria cristã é respeitada, onde os partidos comunistas são legais e não há perseguição. Na síria se mantém a liberdade ás mulheres, lá elas têm o direito de ocupar qualquer posto de trabalho e de vestir-se de acordo com sua crença e vontade. Lembremos o ocorrido na Líbia e Egito. Na Líbia de Kaddaf as mulheres, negros e  minorias religiosas eram respeitadas, o país tinha o maior IDH de todo o continente africano, superando até mesmo o país dos estádios modernos construídos para a Copa do Mundo, a África do Sul. Logo após os ataques imperialistas do Ocidente a Líbia ficou entregue a fundamentalistas religiosos, ficou entregue ao racismo ( perseguição a minoria negra,  pois muitos lutaram ao lado das forças de Kaddaf ) e ao machismo religioso que submete mulheres a semi-escravidão.
     No Egito observamos a derrocada de um ditador aliado dos Estados Unidos, a subida ao poder de fundamentalistas via uma eleição sem bases democráticas e logo após outro golpe do exército egípcio e consequentemente a retomada do poder pelos aliados dos Estados Unidos.

   No atual momento sírio a Coréia do Norte enviou oficiais do seu exército para auxiliar tecnicamente as forças sírias em campo de batalha. ( Imaginem a reação norte coreana em caso de morte de oficiais de seu exército em caso de bombardeio ocidental ! )

Coréia do Norte em sua ação internacionalista contra o imperialismo envia oficiais para dar apoio técnico.


Estratégia russa_ A Rússia mantém boas relações com os sírios desde os tempos da saudosa União Soviética, fora a URSS que fornecera o armamento para que a Síria equipasse seu exército e enfrentasse Israel. Essas boas relações em comércio de armas se mantém, mas vão muito além disso. Há cooperação técnica em  indústria, agricultura e tecnológica.
    A Rússia de Putin quer mostrar que não mais vai aceitar as arremetidas da OTAN em o que considera o seu “espaço básico de influência geopolítica”.  Essa nova forma de agir (pois a Rússia logo após o fim da URSS se tornou banco de negócios e de roubos empresariais além de perder a influência geopolítica global) teve como ponto máximo a Guerra da Geórgia em 2008, onde as forças russas interviram em defesa de uma minoria da região separatista do norte georgiano que foram atacadas pelo exército georgiano. Neste ocorrido os EUA e OTAN focaram inertes frente a ação russa, apenas ficaram restringidos a apelos e protestos pelo fim das hostilidades.
     A Rússia mantém, desde os tempos soviéticos, um porto estratégico na costa síria, o porto de TARTUS. Onde fica sediada uma frota de navios e todo o aparato de reparos e reabastecimento dos navios da frota russa. Lá se encontram também batalhões de forças da marinha russa. A Rússia não mostra nenhuma intenção de perder tais instalações ou até mesmo de perder sua influência local e na região. Os próximos passos da Rússia no andamento da tensão que antecede o conflito podem ser determinantes em sua imagem como potência global.

Acima o Porto estratégico de TARTUS, na Síria, sob comando russo.

Gasoduto_ A Síria tem um PIB pequeno, gira em torno de 18 Bilhões de Dólares. Seu PIB é baseado em produção agropecuária 25%, indústria 27,7 % e principalmente em serviços 46,2 %. É um país que sobrevive muito pelo turismo. Mas está assentado sobre uma boa reserva de gás natural, e está sediando a construção de um longo e estratégico gasoduto que ligará a Síria ao Irã, o que é determinante para os interesses chineses, ávidos por energia para sustentação da “fome” de sua economia industrial crescente.
   Tais investimentos são de interesse também de nações vizinhas que querem competir à liderança econômico/industrial e ideológica na região com o Irã.
Entre os países interessados em uma ação imperialista na Síria estão a Arábia Saudita e Qatar. Justamente os dois países que financiam as forças de oposição ao regime de Assad. A Arábia saudita ( principal exportador de petróleo cru no Oriente Médio) não se interessa em um gasoduto que possa levar mais recursos ao regime aliado de Assad, o Irã, pois não lhe interessa um país forte militarmente e que seja oposição ideológica a seu regime. Como também o Qatar que é pequeno mas disputa a liderança ideológica na região, pois lembremos que a rede de televisão Al Jazeera é sediada em seu país.

Gasoduto que ligará a Síria ao Irã.

   Mas o financiamento da oposição síria não esta somente a cargo destes dois países. A França admitiu ter enviado armamento e até mesmo rádio comunicadores de última geração a oposição, os EUA e OTAN financiam e armam a oposição, criam um falseado discurso de que a oposição é popular e libertária, quando na verdade são fundamentalistas locais e estrangeiros que entram na síria via fronteira sírio/saudita e são arregimentados para a desestabilização do regime de Assad que tem o apoio de grande parte da população como também de forças anti-imperialistas aliadas como o Hezbollah e do Partido Comunista Sírio e demais organizações socialistas e progressistas locais.


Comunistas sírios na resistência ao ataque imperialista dos Estados Unidos e OTAN.


Guerrilha do norte da Síria que combate junto com o exército sírio de Assad os mercenários a mando da OTAN. VIVA A RESISTÊNCIA SÍRIA !!!!

   Ocorre na Síria o mesmo que ocorreu na Líbia: o financiamento de grupos oposicionistas ligados aos levantes fundamentalistas religiosos que desrespeitam o Estado Laico, a facilitação da entrada de mercenários transnacionais, o contrabando de armas para armar tais grupos, a difamação do governo local a ponto de justificar uma guerra e por fim a reconstrução do capital destruído com pomposos contratos a empresas dos países invasores e roubo das riquezas materiais. Ganho de novo espaço geopolítico de influência e consequente diminuição da influência das demais potências oposicionistas.
Estamos até o presente momento em que escrevo este artigo na fase de difamação do governo local para justificar  uma ação militar. No caso foram usadas imagens de um suposto ataque com armas químicas contra a população civil, e que tal ataque teria sido perpetrado pelas forças de Assad. Tão logo as imagens foram veiculadas nos grandes meios de comunicação mundiais e os Estados Unidos se apressaram em dizer que a culpa fora do atual regime sírio e que iriam realizar um “ataque humanitário” contra a Síria.


Acima: Mercenários estrangeiros fortemente armados  na Síria.

Neste momento devemos lembrar-nos do vexatório caso de desculpa para a realização dos ataques ao Iraque em 2003, onde Colin Powell afirmava que o Iraque tinha armas químicas.  .  . ATÉ HOJE NÃO ENCONTRADAS. . .10 anos depois!
    A ONU já afirmou em episódio parecido ocorrido na Síria pouco tempo atrás que não havia provas de uso de armas químicas por parte das forças de Assad. Os inspetores da ONU ainda não se pronunciaram sobre o atual caso. . . Mas ainda não há nenhuma prova.

    ESTRANHAMENTE, e CONTRADITÓRIAMENTE, se o problema é a utilização de armas químicas contra civis. . . Por que os Estados Unidos, OTAN e a opinião pública (mais manipulável que boneco de ventríloquo) não pediram imediatamente um ataque a Israel para conter este crime contra a humanidade?  . . . . . . . . . . .
_____________________
20/01/2009
Israel reconhece uso de fósforo branco em Gaza, diz jornal israelense


terça-feira, 23 de julho de 2013

VENTOS DA DITADURA AINDA SOPRAM NAS ESCOLAS MILITARES !

Professora afastada de colégio militar por discordar de livro didático ganha na Justiça direito de dar aulas


Uma professora de história do Colégio Militar de Porto Alegre conseguiu na Justiça Federal o direito de retomar suas funções na escola após ser afastada por discordar do uso em sala de aula de um livro didático pró-ditadura.
Silvana Schuler Pineda, 50, se recusou a adotar em classe obras da "Coleção Marechal Trompowsky", em que são omitidas, diz ela, violações aos direitos humanos, assassinatos e tortura promovidas pelas Forças Armadas durante o regime militar (1964-1985).
A professora, que integra o quadro de servidores civis da instituição, foi retirada em abril das aulas do nono ano e realocada em um curso preparatório, de frequência opcional, e também em tarefas de planejamento.
Antes disso, ela diz ter feito críticas ao livro em uma reunião de professores, na qual mencionou que a Associação Nacional de História contesta o uso da obra nas escolas. Na ocasião, também pediu que a direção confeccionasse um documento reafirmando por escrito a obrigatoriedade do uso do livro didático em sala de aula.
"Passei a sofrer pressão: ou eu voltava atrás ou seria punida", diz a professora.
Os livros da série são editados pela Biblioteca do Exército. Segundo Silvana, o golpe de 1964 é explicado como necessário para resguardar a democracia no país diante do avanço do comunismo no governo de João Goulart.
"É um colégio militar, mas não posso deixar do lado de fora meus direitos e cidadania quando entro para trabalhar", diz ela.
A professora também vê no afastamento uma retaliação por sua atuação em uma associação de servidores civis e afirma ainda que não é a única na escola a criticar a obra.
A decisão que determinou a volta ao trabalho original foi tomada no início do mês, mas ela só reassumirá as aulas após o fim do recesso escolar de julho.
O juiz federal Gabriel von Gehlen escreveu em despacho que o afastamento foi uma "sanção velada".
A reportagem não localizou representantes do colégio para comentar o assunto. O Comando Militar do Sul informou que não teria como se manifestar nesta segunda-feira (22).
À Justiça Federal o comando do Exército, por meio da Advocacia-Geral da União, afirmou que o ensino militar tem legislação própria e que possui a finalidade de "promover a educação afinada com tradições" da corporação e de despertar vocações para a carreira na área.
Argumentou ainda que apenas fez uma "redistribuição da carga horária" da professora, a quem chamou de "intransigente".


quarta-feira, 3 de julho de 2013

QUANDO OS TRABALHADORES PERDEM A PACIÊNCIA -


Por: Mauro Iasi(*)

As pessoas comerão três vezes ao dia
E passearão de mãos dadas ao entardecer
A vida será livre e não a concorrência
Quando os trabalhadores perderem a paciência

Certas pessoas perderão seus cargos e empregos
O trabalho deixará de ser um meio de vida
As pessoas poderão fazer coisas de maior pertinência
Quando os trabalhadores perderem a paciência

O mundo não terá fronteiras
Nem estados, nem militares para proteger estados
Nem estados para proteger militares prepotências
Quando os trabalhadores perderem a paciência

A pele será carícia e o corpo delícia
E os namorados farão amor não mercantil
Enquanto é a fome que vai virar indecência
Quando os trabalhadores perderem a paciência

Quando os trabalhadores perderem a paciência
Não terá governo nem direito sem justiça
Nem juizes, nem doutores em sapiência
Nem padres, nem excelências

Uma fruta será fruta, sem valor e sem troca
Sem que o humano se oculte na aparência
A necessidade e o desejo serão o termo de equivalência
Quando os trabalhadores perderem a paciência

Quando os trabalhadores perderem a paciência
Depois de dez anos sem uso, por pura obscelescência
A filósofa-faxineira passando pelo palácio dirá:
"declaro vaga a presidência"!


* Mauro Iasi é Professor da UFRJ e membro do Comitê Central do PCB (Partido Comunista Brasileiro)

segunda-feira, 1 de julho de 2013

A LEI DE TERRORISMO CHEGA AO BRASIL, eis a nova arma dos conservadores.

De: Felipe Garcia


Senadores propõem que protestos durante a Copa sejam considerados terrorismo e punidos com até 30 anos

De autoria dos senadores Marcelo Crivella (PRB/RJ), Ana Amélia (PP/RS) e Walter Pinheiro (PT/BA), o PL 728/2011, cuja votação está sendo apressada no Congresso, prevê limitações ao direito à greve, além de considerar atos de manifestações, sob determinadas circunstâncias, terrorismo.


De acordo com a ementa - parte do texto em que se resume a proposta -, o projeto “define crimes e infrações administrativas com vistas a incrementar a segurança da Copa das Confederações FIFA de 2013 e da Copa do Mundo de Futebol de 2014, além de prever o incidente de celeridade processual e medidas cautelares específicas, bem como disciplinar o direito de greve no período que antecede e durante a realização dos eventos, entre outras providências".


Dispõe o art. 4º: "Provocar ou infundir terror ou pânico generalizado mediante ofensa à integridade física ou privação da liberdade de pessoa, por motivo ideológico, religioso, político ou de preconceito racial, étnico ou xenófobo: Pena – reclusão, de 15 (quinze) a 30 (trinta) anos.
1º Se resulta morte:
Pena – reclusão, de 24 (vinte e quatro) a 30 (trinta) anos.
2º As penas previstas no caput e no 1º deste artigo aumentam-se de um
terço, se o crime for praticado:
I – contra integrante de delegação, árbitro, voluntário ou autoridade pública ou esportiva, nacional ou estrangeira;
II – com emprego de explosivo, fogo, arma química, biológica ou radioativa;
III – em estádio de futebol no dia da realização de partidas da Copa das
Confederações 2013 e da Copa do Mundo de Futebol;
IV – em meio de transporte coletivo;
V – com a participação de três ou mais pessoas.
3º Se o crime for praticado contra coisa:
Pena – reclusão, de 8 (oito) a 20 (vinte) anos.
4º Aplica-se ao crime previsto no § 3º deste artigo as causas de aumento
da pena de que tratam os incisos II a V do § 2º.
5º O crime de terrorismo previsto no caput e nos 1º e 3º deste artigo é
inafiançável e insuscetível de graça ou anistia".

Neste ponto, cabe ressaltar a abertura do tipo penal, de forma que muitas condutas podem ser nele enquadradas. O fechamento de uma via pode ser considerado privação da liberdade de pessoa, considerando-se que a mesma terá, em certa medida, sua liberdade de ir e vir cerceada por uma manifestação que bloqueie uma via de acesso?

Como motivação ideológica ou política, pode-se enquadrar a aversão a possíveis gastos excessivos e a à corrupção e ao superfaturamento ocorrido nas obras voltadas aos citados eventos esportivos? Por que a motivação ideológica, justificativa apresentada para tais atos, deveria constituir um agravante, isto é, algo que enquadre a conduta no tipo penal?

O que seria considerado "infundir terror ou pânico generalizado"? Seria possível enquadrar manifestações de enorme vulto, que somem centenas de milhares de pessoas contrárias a determinado evento, atrapalhando a sua realização ou, indiretamente, coibindo a presença de pessoas no mesmo?

Caso, em manifestações pacíficas, alguns sujeitos, inclusive infiltrados por opositores aos protestos, iniciem depredações, haverá uma preocupação em distinguir participantes pacíficos? Em que medida esta lei poderá causar medo entre ativistas, considerando-se que, caso estejam em uma manifestação legítima e pacífica, poderão ser "envolvidos" em crimes que poderão atingir pena de até 30 anos?

Na justificativa, está escrito que “a tipificação do crime ‘Terrorismo’ se destaca, especialmente pela ocorrência das várias sublevações políticas que testemunhamos ultimamente, envolvendo nações que poderão se fazer presente nos jogos em apreço, por seus atletas ou turistas”. Conforme o dicionário Michaelis, define-se sublevação como “incitar à revolta, insurrecionar, revolucionar [...] revoltar-se”.

Há discussões jurídicas quanto à violação do art. 5º, inciso XVI, da Constituição Federal de 1988, o qual afirma que: "todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente".

Ademais, critica-se a desproporcionalidade da punição ao "vandalismo", o qual, ainda que reprovável, poderia acarretar sanção superior à cabível ao crime de homicídio, punível com pena de 6 a 20 anos.


Cabe a reflexão.


quinta-feira, 20 de junho de 2013

A visão desembaçou ! Agora conseguimos ver o OVO DA SERPENTE.

     Essa raiva a partidos colocada aqui não me pareceu aquela raiva do sistema partidário burgues e capitalista, este sim, falido e que não apresenta perspectivas, visto que somente tem chances eleitorais partidos que tem dinheiro, ou seja, financiamentos de empresários, que com isso criam um circulo vicioso de corrupção que iniciam com o tráfico de influência. Um mal do próprio sistema eleitoral e econômico. Mas há também a raiva de partidos que acha que todos fazem parte de um bolo homogênico, acham que a culpa da corrupção está estritamente nos partidos e em sua existência, pura e simplesmente. Bom, esse pensamento se aproxima em muito do conservadorismo ultra patriótico que antecipou o Golpe de 1964, e que também era uma expressão política de uma classe média preconceituosa e profundamente anti comunista. Há uma clara tentativa do Movimento Sem Partido e da VEJA em cooptar todos os que não tem partidos para direcionar sua vontade de ir para a rua, contra os partidos de esquerda, movimentos sociais que lutam contra a hegemonia do capital e organizações que são claras em sua posição de defesa de uma perspectiva de mudanças sociais anti capitalistas. Isso é um golpe contra a democracia, desrespeito ao art. 5° da Constituição que deixa claro o DIREITO de se ir com tais bandeiras e de se defender tais pautas. Impedi-los é uma tentativa de reeditar o Ato Constitucional N° 2 de 1965, que proibia partidos. O fascismo é um monstro que desperta em momentos de crise, mas ele tem sua antítese, o socialismo, e eis que estamos em um momento de definição de caminho a ser trilhado.

#Cheirodegolpe? 

Comissão regulamenta eleição em caso de vacância da Presidência

Caso a a vacância se dê nos dois últimos anos de mandato, a escolha é indireta, feita pelo Congresso Nacional em 30 dias.

http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/06/comissao-regulamenta-eleicao-em-caso-de-vacancia-da-presidencia.html


"No primeiro dia, eles reclamaram da bandeira do Partido.
Como eu não era de partido, concordei.
No segundo dia, eles rasgaram a bandeira do Partido. 
Como eu não era de Partido, deixei. 
No terceiro dia, eles proibiram a presença de militantes do Partido.
Como eu não era militante, aplaudi. 
No quarto dia, eles disseram que protestos eram coisas de partido.
E não deixaram mais protestar.
Mas como eu não era de partido, aceitei. 
No quinto dia, eles elevaram o preço da passagem, da comida, da vida.
Como não tinha quem ou como protestar, eu paguei. 
Hoje, as bandeiras estão no chão, a vida tá cara e o ar está pesado..
Mas já é tarde. 
Como eu não me importei com ninguém. 
Ninguém se importa comigo."


Brecht

Adaptação feita por Jorge Willian 

Abaixo o artigo 5° de nossa Constituição, pela qual tantos sangraram !

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;
II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;
III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;
VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

Abaixo outros blogs e sites que ajudaram a desmascarar esta infiltração da direita no movimento:


Relato de como descobri os infiltrados nos movimentos do MPL pelas ruas do Brasil. Artigo.



Os debutantes nas manifestações



MPL ataca 'pauta conservadora' em protestos e se diz 'a favor' de partidos em ato



Não, meu partido não é o Brasil. Nem o seu deveria ser.







Na Paulista: Defensores da democracia sem partidos atacam militantes de esquerda e queimam bandeiras vermelhas



Manifestante usando camisa do PCB é agredido em protesto



Intolerância a partidos mancha ato na Paulista

Bandeiras foram queimadas e manifestantes com símbolos partidários acabaram hostilizados em passeata de comemoração à revogação do aumento das tarifas de trem, ônibus e metrô
As frases me incomodaram muito. Nem uma só palavra sobre o governador que ordenara à PM descer bala, cassetete e gás na galera havia poucos dias. Que promove o genocídio da juventude negra nessa cidade todos os dias, há 20 anos. Nem mesmo uma. Os culpados de todos os problemas do mundo, para os verde-amarelos-bandeira-hino eram o prefeito e a presidenta. Ou essas pessoas são ignorantes, ou são extremamente desonestas.

terça-feira, 18 de junho de 2013

A plantação está fértil, mas cuidado com as ervas daninhas !

     Visto que o atual movimento de protestos, que iniciou com os movimentos sociais de esquerda e partidos de esquerda com viés socialista e comunista, agora observamos uma guinada em direção a direita no movimento, isto é um grande retrocesso, um atraso, principalmente por que ESTA DIREITA SE MAQUIA DE A-PARTIDÁRIA, E ASSIM CONSCIENTEMENTE OU NÃO SEGUE O IDEÁRIO QUE A GRANDE MÍDIA PASSA em nome dos interesses dos grandes capitalistas.

Segue agora comprovações do que representa este movimento dos a-partidários que são violentos e que querem proibir bandeiras nos atos:
Iniciamos com um vídeo para relembrar a História

video


A revista mais que sabidamente conservadora, VEJA, os apoiando


Falta de democracia, ódio e agressões

“Negar a participação de determinados grupos em manifestações abertas não tem outro nome senão autoritarismo. Negar a existência de partidos em nome da “nação” e da “pátria” não tem outro nome senão fascismo”


Vejam a que ponto chegou a infiltração da extrema direita golpista nos protestos, E TUDO SOB O MANTO DOS MOVIMENTOS QUE SE DIZEM A-PARTIDÁRIOS:
E esta montagem acima vem acompanhada dos seguintes e estarrecedores dizeres:




Mais uma defesa de atos autoritários e de violência FASCISTA contra partidos que sempre estiveram na luta.



Cartaz anti comunista dos pretensos a-partidários



Os "revolucionários" a-partidários querendo agradar a GLOBO. ( não é atoa que esta emissora mudou de opinião sobre os protestos, pois quer manipular e dar força para os conservadores anti partidos )



Tapa na cara para os sem rumo nessa manifestação. Olha onde o discurso vazio nos leva.



Seguem relatos: 
DO CAMARADA Vagner  ( realmente inspirador )

Um amigo do PCB do Rio de Janeiro comentou que ontem (e eu presenciei aqui em Porto Alegre também) houve uma certa hostilidade a TODAS as organizações partidárias representadas no ato. Há de se separar o joio do trigo! Aqui em Porto Alegre tivemos a patética aparição do PSEUdoB/UNE para "aparecer na fotografia" e "preparando a cama" para a eleição do ano que vem. Isso sim é oportunismo! Aqui aqui tivemos 20.000 participações especiais de gente com e sem bandeiras (aqui tínhamos representados mais visivelmente PSOL, Resistência Popular, Federação Anarquista Gaúcha, Frente Nacional dos Torcedores, PSTU, Anonymous, Vamos à Luta, CSP-Conlutas, ANEL - todo mundo deu sua cota!).

Pensando nos amigos que deixei no "Partidão" eu fico revoltado com um piá de merda de primeira atividade política que chama de "oportunista" uma organização mais velha do que o avô dele e que "comeu o pão que o diabo amassou" durante as ditaduras brasileiras do século XX. Provavelmente eram "oportunistas" aqueles camaradas que mofaram nas cadeias do Estado Novo ou que foram para o pau-de-arara da ditadura dos milicos! E aí quando a Brigada Militar manda ver nas bombas de efeito moral este piá corre desesperado - já um Marighella "não teve tempo de ter medo"...

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Erikbomerman

Isso ocorreu também com a GLOBO, que atacava os protestos e agora os "entende", estranho, pois a Globo não da nó sem corda ! O que ocorre é que ela tenta se infiltrar no Movimento como ocorreu com os "caras pintadas" da década de 1990. A Globo supervaloriza um grupo que ingressou "ontem" nos protestos e seu novo slogan: "Não tenho partido, sou pelo Brasil ! ". Uma frase que é um misto de visão rasa do mundo político com a velha e conhecida visão conservadora. Pois ignora que o poder só pode ser tomado e mudado via estas forças de organização de classe ( partidos) que eles ignoram e negam. Fora desta esfera sobram somente muitas palavras de ordem que não refletem sobre o verdadeiro problema, o sistema político do Brasil está falido, pois pode-se mudar o partido Y por partido X que continuará tudo na mesma, temos é que fortalecer o debate de mudanças no sistema e fortalecimento dos partidos que dialogam com os anseios das classes trabalhadoras. Pois tudo é um princípio ideológico e por si de classe e partidária.
_______________________________________________________________

Texto do camarada Gilson Silva

QUE CAMINHO SEGUIRÁ O MOVIMENTO?

Ontem tivemos a clara evidencia que o nosso povo acordou, 100 mil pessoas juntas nas ruas, carimba esta evidencia que é por de mais louvável. Fiquei em casa “enlouquecido” e emocionado em ver o povo nas ruas lutando por direitos, mais do que justos, fiquei com os quatros navegadores do meu PC ligados, com varias janelas abertas, antenadas às manifestações no Brasil, não quis perder nada! E foi muito bom, foi algo esperado há muito tempo e veio florido de juventude, de sonhadores com causas e sem causas, mas sonhadores. Vieram na cadencia da alegria de alguma mudança, cantaram, mostraram cartazes, pularam, agitaram bandeiras e sentiram de perto o frenesi de está nas ruas no só compasso, seguindo um sonho.

A imprensa atordoada com tantas imagens, só focava suas lentes poderosas, quase exclusivamente nos que estavam lá para aflorarem as suas adrenalinas, e queriam apenas emoções fortes, e como é forte essa turma! Romperam a cortinas de fumaças das bombas de lacrimogênios sem medo, derrubaram portões e “assinaram” nos bens públicos as suas indignações, “em contrapartida” as balas de borrachas os feriram, os gases de pimenta vadiaram nos seus belos olhos e a conta toda foi debitada a todos nos contribuintes, cidadãos brasileiros, como sempre, e ele o “rei”, o governo, o que fez para amenizar o clima? Comprou mais balas, pós nas armas dos seus policiais e mandou agir!

Foram muitos textos, áudios e vídeos circulando nas ondas da internet, como um bando de andorinhas, salpicando informações a olhos vistos. Vi policiais correndo, outros batendo, atirando, mas vi uma cena um tanto quanto preocupante, vi um grupo enfurecido gritando: Fora partido! O partido em questão era um partido que a muito luta pelo passe livre, contra o aumento das passagens, dos comitês contra a copa, de ocupações por moradia... Não foi o meu glorioso partidão (PCB), foi o PSTU. Será que militantes partidários não podem participar de algo que vem lutando há tanto tempo? Isso é preocupante! Ficou me perguntando, que rumo terá este movimento. O que querem com essa atitude antidemocrática? Pois existem partidos e partidos, os que estão junto ao povo e os que usam o povo, os que nele militam pessoas vinda do povo e que estão dispostas a tudo na defesa do povo, do país e outros que estão nem aí para o povo. Temos que separar o joio do trigo, temos que ficarmos atentos pra ver que rumo querem esse movimento, para não sermos pegos de calças-curtas numa encruzilhada, nós temos que saber o caminho a seguir e que caminho seguirá o movimento. AVANTE CAMARADAS



sexta-feira, 14 de junho de 2013

Sobre os protestos em SP

Relato de Mario Silva ( retirado do Facebook )

Amigos e, principalmente, meus filhos, estou em casa, finalmente. Eu não vou escrever nada mais sobre o que aconteceu hoje. Só tenho uma coisa a dizer. Em todos os meus anos de militância em movimentos sociais, que envolveram muitas passeatas, nunca, nem mesmo sob a ditadura militar recente no país, eu nunca presenciei uma repressão policial tão violenta quanto a de hoje. Milhares de cidadãos, participantes do movimento ou não, estudantes a caminho da faculdade, idosos, crianças, mulheres, cadeirantes, ciclistas, skatistas e até ambulâncias foram alvo indiscriminado de balas de borracha, bombas de gás e fumaça, cassetetes e prisões. Bastava você colocar a camisa sobre o rosto para se proteger das bombas que você era preso. Antes de ser preso, era arrastado como um troféu pela força policial. Se te parassem e você estivesse com uma bolsa e na bolsa houvesse um lenço, qualquer lenço, você ia preso. Se te encontrassem com um pouco de vinagre, isso mesmo, vinagre para poder tentar respirar sob o ataque desumano dos policiais, você era imediatamente preso. Nós paramos em frente ao tribunal de justiça próximo a praça roosevelt. Ali começou o cerco por três lados. Quando entramos na rua da consolação, fomos recebidos pela tropa de choque atirando a esmo até nos manifestantes que se deitaram no chão para mostrar que não ia partir para confronto. Quando recuamos, fomos recebidos de novo a bala e bombas da tropa de choque que nos cercou na retaguarda. Quando tentamos fugir para o elevado costa e silva, a tropa também estava lá e atirou. Eu me abracei a uma ambulância que passava na tentativa de que eles não iriam atirar. Me enganei, e muito. Apontaram miraram e atiraram na ambulância para acertar todos que tentaram se abrigar ali. O resto foi simplesmente um massacre dos cidadãos. O GOVERNADOR DO ESTADO, SR GERALDO ALCKMIN, AUTORIZOU O MASSACRE. Este episódio entrará na história paulista como um dos atos mais vergonhosos do poder público! Até amanhã e espero que todos pensem de novo ao chamar esse grupo de manifestantes de baderneiros.

_________________________________

Giuliana Vallone, repórter da Folha, foi atingida por um disparo de bala de borracha da tropa de choque da Polícia Militar durante a manifestação; Giuliana subia a rua Augusta registrando o protesto quando foi atingida(...)

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/06/1294799-em-protesto-seis-reporteres-da-folha-sao-atingidos-2-levam-tiro-no-rosto.shtml
_______________________________________
PEGARAM DO FLAGRA ! Policial Militar quebrando o vidro da própria viatura ( depois iria culpar os manifestantes )

video


PMs atiram contra manifestantes que pedem não à violência

video


Datena na Band, não deu certo sua tentativa de influenciar para o conservadorismo a população !



QUEM AQUI É VÂNDALO?!


*foto de Rodrigo Paiva registrada Hoje (13/06/2013), no Centro de SP




quarta-feira, 12 de junho de 2013

Classe Média, o poste do conservadorismo !

     A Direita política constrói suas bases ideológicas sobre os preconceitos de classe, sobretudo dos preconceitos  que estão vivos no seio da classe média. Como bem disse Marilena Chauí: “a classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta, e é uma abominação cognitiva porque é ignorante. Fim”.
    A burguesia  mantém sua ótica do mundo sobre uma sociedade conservadora em sua raiz e que absorve  passivamente  os conceitos alienígenas sua própria condição material, ou seja, aceitam uma visão de mundo imposta ou sugerida  pela mídia, que em nada tem de encontro com os anseios  e  necessidades  materiais da classe média que atualmente entra em crise , que empobrece e sofre com a recente crise estrutural do capitalismo. Uma classe média que em vez de aguçar a sua visão critica de mundo como resposta óbvia  ao aumento de sua exploração e da precarização de sua renda, ao  contrário, adere , abraça, aceita como sua uma ideologia conservadora e fascista, uma ideologia da direita, da burguesia, dos que  tem interesse em estancar a luta de classes e manter as bases sociais inalteradas para poder  deixar ainda mais precarizadas  as relações Capital X Trabalho. Tentam  incutir  a  todo custo o pensamento de que o custo da mão de obra é um dos custos  altos  e que emperram o aumento de produção industrial no Brasil. Pretendem aumentar o já grandioso nível de exploração dos trabalhadores. E nas poucas tentativas de organização  radical dos trabalhadores  estes tem de lutar contra os preconceitos pulverizados a todo momento na grande mídia brasileira. E segue o longo caminhar na contramão da Historia que a classe média  nacional sempre adorou trilhar . . . e isso que já se vão mais de 40 anos da “Macha da Família com Deus pela Liberdade” . . . o resultado da última nós já sabemos.


Imagem Abaixo:  Como  seria  a  História  na  ótica da Globo


Abaixo um clássico do humor nacional que vem a calhar com o momento


video