terça-feira, 18 de junho de 2013

A plantação está fértil, mas cuidado com as ervas daninhas !

     Visto que o atual movimento de protestos, que iniciou com os movimentos sociais de esquerda e partidos de esquerda com viés socialista e comunista, agora observamos uma guinada em direção a direita no movimento, isto é um grande retrocesso, um atraso, principalmente por que ESTA DIREITA SE MAQUIA DE A-PARTIDÁRIA, E ASSIM CONSCIENTEMENTE OU NÃO SEGUE O IDEÁRIO QUE A GRANDE MÍDIA PASSA em nome dos interesses dos grandes capitalistas.

Segue agora comprovações do que representa este movimento dos a-partidários que são violentos e que querem proibir bandeiras nos atos:
Iniciamos com um vídeo para relembrar a História

video


A revista mais que sabidamente conservadora, VEJA, os apoiando


Falta de democracia, ódio e agressões

“Negar a participação de determinados grupos em manifestações abertas não tem outro nome senão autoritarismo. Negar a existência de partidos em nome da “nação” e da “pátria” não tem outro nome senão fascismo”


Vejam a que ponto chegou a infiltração da extrema direita golpista nos protestos, E TUDO SOB O MANTO DOS MOVIMENTOS QUE SE DIZEM A-PARTIDÁRIOS:
E esta montagem acima vem acompanhada dos seguintes e estarrecedores dizeres:




Mais uma defesa de atos autoritários e de violência FASCISTA contra partidos que sempre estiveram na luta.



Cartaz anti comunista dos pretensos a-partidários



Os "revolucionários" a-partidários querendo agradar a GLOBO. ( não é atoa que esta emissora mudou de opinião sobre os protestos, pois quer manipular e dar força para os conservadores anti partidos )



Tapa na cara para os sem rumo nessa manifestação. Olha onde o discurso vazio nos leva.



Seguem relatos: 
DO CAMARADA Vagner  ( realmente inspirador )

Um amigo do PCB do Rio de Janeiro comentou que ontem (e eu presenciei aqui em Porto Alegre também) houve uma certa hostilidade a TODAS as organizações partidárias representadas no ato. Há de se separar o joio do trigo! Aqui em Porto Alegre tivemos a patética aparição do PSEUdoB/UNE para "aparecer na fotografia" e "preparando a cama" para a eleição do ano que vem. Isso sim é oportunismo! Aqui aqui tivemos 20.000 participações especiais de gente com e sem bandeiras (aqui tínhamos representados mais visivelmente PSOL, Resistência Popular, Federação Anarquista Gaúcha, Frente Nacional dos Torcedores, PSTU, Anonymous, Vamos à Luta, CSP-Conlutas, ANEL - todo mundo deu sua cota!).

Pensando nos amigos que deixei no "Partidão" eu fico revoltado com um piá de merda de primeira atividade política que chama de "oportunista" uma organização mais velha do que o avô dele e que "comeu o pão que o diabo amassou" durante as ditaduras brasileiras do século XX. Provavelmente eram "oportunistas" aqueles camaradas que mofaram nas cadeias do Estado Novo ou que foram para o pau-de-arara da ditadura dos milicos! E aí quando a Brigada Militar manda ver nas bombas de efeito moral este piá corre desesperado - já um Marighella "não teve tempo de ter medo"...

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Erikbomerman

Isso ocorreu também com a GLOBO, que atacava os protestos e agora os "entende", estranho, pois a Globo não da nó sem corda ! O que ocorre é que ela tenta se infiltrar no Movimento como ocorreu com os "caras pintadas" da década de 1990. A Globo supervaloriza um grupo que ingressou "ontem" nos protestos e seu novo slogan: "Não tenho partido, sou pelo Brasil ! ". Uma frase que é um misto de visão rasa do mundo político com a velha e conhecida visão conservadora. Pois ignora que o poder só pode ser tomado e mudado via estas forças de organização de classe ( partidos) que eles ignoram e negam. Fora desta esfera sobram somente muitas palavras de ordem que não refletem sobre o verdadeiro problema, o sistema político do Brasil está falido, pois pode-se mudar o partido Y por partido X que continuará tudo na mesma, temos é que fortalecer o debate de mudanças no sistema e fortalecimento dos partidos que dialogam com os anseios das classes trabalhadoras. Pois tudo é um princípio ideológico e por si de classe e partidária.
_______________________________________________________________

Texto do camarada Gilson Silva

QUE CAMINHO SEGUIRÁ O MOVIMENTO?

Ontem tivemos a clara evidencia que o nosso povo acordou, 100 mil pessoas juntas nas ruas, carimba esta evidencia que é por de mais louvável. Fiquei em casa “enlouquecido” e emocionado em ver o povo nas ruas lutando por direitos, mais do que justos, fiquei com os quatros navegadores do meu PC ligados, com varias janelas abertas, antenadas às manifestações no Brasil, não quis perder nada! E foi muito bom, foi algo esperado há muito tempo e veio florido de juventude, de sonhadores com causas e sem causas, mas sonhadores. Vieram na cadencia da alegria de alguma mudança, cantaram, mostraram cartazes, pularam, agitaram bandeiras e sentiram de perto o frenesi de está nas ruas no só compasso, seguindo um sonho.

A imprensa atordoada com tantas imagens, só focava suas lentes poderosas, quase exclusivamente nos que estavam lá para aflorarem as suas adrenalinas, e queriam apenas emoções fortes, e como é forte essa turma! Romperam a cortinas de fumaças das bombas de lacrimogênios sem medo, derrubaram portões e “assinaram” nos bens públicos as suas indignações, “em contrapartida” as balas de borrachas os feriram, os gases de pimenta vadiaram nos seus belos olhos e a conta toda foi debitada a todos nos contribuintes, cidadãos brasileiros, como sempre, e ele o “rei”, o governo, o que fez para amenizar o clima? Comprou mais balas, pós nas armas dos seus policiais e mandou agir!

Foram muitos textos, áudios e vídeos circulando nas ondas da internet, como um bando de andorinhas, salpicando informações a olhos vistos. Vi policiais correndo, outros batendo, atirando, mas vi uma cena um tanto quanto preocupante, vi um grupo enfurecido gritando: Fora partido! O partido em questão era um partido que a muito luta pelo passe livre, contra o aumento das passagens, dos comitês contra a copa, de ocupações por moradia... Não foi o meu glorioso partidão (PCB), foi o PSTU. Será que militantes partidários não podem participar de algo que vem lutando há tanto tempo? Isso é preocupante! Ficou me perguntando, que rumo terá este movimento. O que querem com essa atitude antidemocrática? Pois existem partidos e partidos, os que estão junto ao povo e os que usam o povo, os que nele militam pessoas vinda do povo e que estão dispostas a tudo na defesa do povo, do país e outros que estão nem aí para o povo. Temos que separar o joio do trigo, temos que ficarmos atentos pra ver que rumo querem esse movimento, para não sermos pegos de calças-curtas numa encruzilhada, nós temos que saber o caminho a seguir e que caminho seguirá o movimento. AVANTE CAMARADAS



Um comentário:

  1. Pra onde vai o movimento passe livre? E pra onde não deve ir...
    Ontem, vi algo bonito. 100 mil pessoas na rua reivindicando algo juntas é sempre algo bonito. É "fusão de classe", é "politização da 'sociedade'", chamemos como quisermos. É gente se portando como gente, é o ser humano dando o que tem de melhor.

    Entretanto, ontem vi algo muito feio e muito triste. Vi côros vaiando grupos apenas porque eles têm posição política e queriam expressá-la em público - mostrando que estão, alguns há décadas, na luta. Vi provocadores e divisionistas se aproveitarem da raiva e da revolta das pessoas e tentar humilhar os comunistas e socialistas na marcha. Vi, afinal, o resultado de tanta repressão, de tanto golpe, de tanta brutalidade de que fomos - todos nós, todos os trabalhadores - alvo no século XX neste país (ou preciso lembrar do que significaram o Estado Novo e o golpe de 64?).

    Detalhe: estas ditaduras sempre foram apoiadas pela mídia burguesa. A mesma que agora mudou sua pauta e ESTÁ APOIANDO a grande "festa democrática", desde que ela permaneça afastada dos partidos revolucionários! Acham que tô delirando? Leiam a coluna do Merval Pereira no Globo de hoje (18/6/2013) e a página 10 do 1º caderno deste jornal, celebrando que não há partidos de esquerda nos atos!
    Não há problema algum em não se sentir representado por nenhum partido. Problema algum! Mas FORÇAR os militantes de partidos e sindicatos a baixarem bandeiras, sob agressão FÍSICA inclusive, não tem nada a ver com tradições emancipadoras, com respeito à diferença, em suma: não tem nada a ver com nada de melhor do que a excelente sociedade em que vivemos - aliás, só de pior.

    QUEM QUER SER AMIGO DA GLOBO? QUEM QUER SER AMIGO DA DITADURA que não permite às diferentes posições o direito de livre manifestação? QUEM QUER SER AMIGO DA DESRAZÃO e do confronto físico com o companheiro?

    Eu, SINCERAMENTE, não!

    Victor Neves
    Militante do PCB RJ

    ResponderExcluir