segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Gaste, use, a crença no infindável serás tua morte !


Não é atoa que a indústria do petróleo compre qualquer ideia de automóvel que torne o petróleo obsoleto, que países com jazidas de energia fóssil sejam invadidos militarmente ou por diplomatas engravatados que levam consigo o poder terrível da neo colonização econômica. Eles controlam antes de tudo o que você lê no jornal, o que assiste nos telejornais e o comercial que vê no intervalo do filme. Te passam como único mundo possível um mundo de violência e de controlo de países pequenos e menos poderosos economicamente/militarmente pelos mais fortes.

Querem que vivas a barbárie como cotidiano.

     Chamam de "diplomacia" o ato de comprar governantes, e ações de trafico de influência e corrupção. Chamam de "ataque preventivo" o ato de extermínio de povos. Chamam de "sanções" a tentativa de dobrar a vontade de povos pela privação e a fome. Chamam de "condições especiais" o ato de manter prisioneiros ilegais e sob custódia de tortura e falta de cobertura dos direitos humanos básicos.

No teu cotidiano tu age como eles querem, inconscientemente, quase como extinto . . .

     Vivesse às voltas de contas e mais contas, uma vida endividada, de laços com um emprego que muitas vezes explora demasiadamente, tanto em mais-valia extrema quanto em tempo de vida. Busca o símbolo máximo da vida capitalista, o automóvel, símbolo de status social, símbolo de o quanto se "venceu na vida", compra-o e não mais precisa usar o próprio corpo para deslocar-se, vira um centauro-automotor, um ser que come e bebe não mais para nutrir-se e ter qualidade de vida, na verdade este mesmo ser confunde qualidade de vida com a adequação às novas novidades gastronômicas do mercado. Se alimenta com tantas calorias que poderia ser um atleta. Mas após verdadeiras bombas de açúcar, lipídios, gorduras saturadas e  trans saturadas, ele volta ao substituto de sua capacidade de caminhar. Vive-se mais para trocar de eletrônicos, seguindo as novidades tecnológicas mais recentes, do que para aproveitá-los. Pois o trabalho consome este tempo. A cada dia surge uma nova capacidade dos eletrodomésticos, principalmente no ramo dos computadores e TV's, novidades que se quebram não tem  mais concerto . . . saudades do mundo quando o que não durava era "chinês" ou "do Paraguai".

     Tudo se torna obsoleto com tempo determinado no capitalismo moderno, nada é feito para durar, tudo para se manter o consumo em alta, manter a substituição interminável das mercadorias, um círculo vicioso de exploração do trabalho, preços baixos, crédito interminável ( para criar mais e mais endividados), uso indiscriminado de recursos naturais, MUITO ACIMA DO QUE O PLANETA PODE REPOR  . . . e dentre estes recursos . . . a energia fóssil, que move o automóvel, que dá origem ao plástico dos eletrônicos, que polui o nosso ar, que espera a solução de seu desaparecimento após o uso em lixões por todo o mundo. QUE MUNDO QUEREMOS?

As respostas não serão encontradas neste modelo de sociedade em que vivemos  . . .

DE: Érikbomberman

Recomendado: Filme "Syriana, A indústria do petróleo" de 2006.  


                               Abaixo vídeo bastante interessante sobre o consumismo:
video



Nenhum comentário:

Postar um comentário